Exposição ao sol: atenção redobrada com as crianças

15/10/2013

 

O período de férias e de temperaturas elevadas está chegando, e como o de costume, as crianças tendem a permanecer mais tempo expostas ao sol.  No entanto, é importante ressaltar que quando essa exposição ocorre de maneira excessiva, ela pode trazer danos à saúde das crianças, sejam eles agudos ou crônicos, dentre os quais é possível destacar as queimaduras, o câncer de pele, o envelhecimento precoce da pele, bem como o seu ressecamento.

Nesse sentido, é importante que os pais tenham atenção redobrada nos cuidados com a pele das crianças, prevenindo-se agravos. Para isso, é importante evitar a exposição quando os raios solares possuem incidência mais forte: entre 10 e 16 horas; é fundamental o uso de filtros solares que possuam protetores contra UVA e UVB em crianças de mais de seis meses de idade, e no caso de bebês, evitar a exposição direta ao sol. É importante lembrar da manutenção da proteção, com o filtro solar, reutilizando-o a cada 2 horas, principalmente em casos onde haja contato direto com água, como natação ou presença de suor.

A criança também pode usar chapéus e ser orientada a permanecer sob a proteção de barracas na praia (de preferência aquelas de algodão ou lona). Vale ainda ressaltar a importância da ingestão de líquidos nessa época, de modo a prevenir quadros de desidratação.

Após ter tido aquela tarde agradável de sol, também é importante que os pais se atentem para os cuidados depois da exposição! A pele da criança precisa ser seca de forma delicada, após o banho, sendo também indicada a aplicação de hidratantes específicos para crianças.

Fonte: Blog da Saúde